Recaatingamento

16/09/2011

Riquezas do Sertão também estão presentes nas músicas

por

Uma nova e diferente visão dos sertões nordestinos, marcado por suas riquezas naturais e infinita beleza, observadas em versos como os do poeta cearense Patativa do Assaré, também estão presentes na música.

Uma pesquisa acadêmica intitulada Música para a Convivência com o Semiárido, serviu de análise para essa constatação, uma vez que a musicalidade sertaneja já é uma forte expressão cultural nordestina. Os primeiros sucessos de Luiz Gonzaga (O Rei do Baião) ainda nos anos de 1940, já traduziam no forró de-pé-de-serra , as características do sertão e o modo de vida do povo da região.

A pesquisa, de autoria do Jornalista Raimundo Fábio, investigou a contribuição da música nordestina e regionalista junto a agricultores e agricultoras nos processos de formação para Convivência com o Semiárido a partir da ação técnico pedagógica do Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada – Irpaa, ONG sediada em Juazeiro-BA. Para tanto, o jornalista percebeu que os agricultores formados no Irpaa utilizam também a música como material informativo acerca do sertão e suas viabilidades. Por exemplo, a música Água da Chuva de Roberto Malvezzi, tornou-se ideal para estudar e debater os recursos hídricos no Semiárido prevenindo o povo nos períodos de estiagens, enquanto que as músicas Comida Sertaneja e Festa na Caatinga falam do sertão como um lugar que gera vida e riquezas para o povo do lugar. Já para falar sobre a criação de animais como importante atividade geradora de renda, nada melhor que a música Eleição do Bode de autoria do Padre Zena, utilizada nas formações do Irpaa há 18 anos.

Agricultores da região de Canudos, Curaçá e Uauá, no sertão da Bahia, e que contribuíram na pesquisa dizem que essas novas músicas além de serem alegres e divertidas falam de sua realidade a partir das descobertas de tantas coisas bonitas que existem no sertão. Seu Isaías Ribeiro, agricultor de Uauá declara que essas músicas não falam só da chuva, do pôr do sol e dos animais da caatinga. Seu Isaías declara: Essas músicas tem o mesmo sabor do mel das frutas silvestres da caatinga que alimentam as famílias”. Não só seu Isaias, mas outros agricultores como José Luiz da Silva de Canudos, lembram que só despertaram para o sertão como uma terra que corre leite e mel quando refletiram a letra da música Terra Prometida de Miroval Ribeiro, uma musica que além de enaltecer a beleza do sertão denunciam a falta de politicas públicas adaptada à região e o abandono que ainda existe no Nordeste.

No processo de formação do Projeto Recaatingamento, executado pelo Irpaa com o patrocínio da Petrobras, através do Programa Petrobras Ambiental, os cursos com famílias de agricultores contempladas com o projeto também são embalados com essas músicas, uma ação pedagógica que facilita o entendimento sobre as viabilidades que a Caatinga e a região possuem e que precisam ser preservadas e as potencialidades para o desenvolvimento sustentável das comunidades.

DoDesign-s Design & Marketing

Realização:

Parceria:

Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada – IRPAA DoDesign-s Design & Marketing
» Recaatingamento. Bahia, Brasil . Telefone: (74) 3611-6481. Fax: (74) 3611-5385 . Fazer login